Fórum Para Os Usuários do FutClube, aqui vocês Fala com O Presidente do Clube, ou Diretor etc.. Cada time tem um Topico, não podera ter 2 Topicos de 1 time, Apenas o Presidente do time pode editar o Tópico do clube, Caso haja Malandragem O Próprio será Bl

Conectar-se

Esqueci minha senha

Quem está conectado

1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum


[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 14 em Ter Jun 08, 2010 12:48 pm

Votação

Estatísticas

Os nossos membros postaram um total de 251 mensagens em 36 assuntos

Temos 100 usuários registrados

O último usuário registrado atende pelo nome de zWarwick


    [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Compartilhe
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sex Jun 11, 2010 7:00 pm



    Pode não ter sido a vitória com que os anfitriões vinham sonhando – e que, durante um bom tempo, chegaram a ter em mãos num lotado estádio Soccer City em Johanesburgo -, mas a partida de abertura da Copa do Mundo da FIFA 2010 certamente deixou os apaixonados sul-africanos confiantes nas chances de sua equipe de enfrentar de igual para igual seus duros adversários do grupo A e, quem sabe, alcançar a meta de se classificar às oitavas de final.

    Após ter sido dominada pelo México nos primeiros 45 minutos, a África do Sul cresceu no segundo tempo e abriu o placar logo no início com um golaço de Siphiwe Tshabalala, digno de entrar para a história como o primeiro do Mundial. Os Bafana Bafana agüentaram firme até os 34 minutos, quando o veterano Rafael Márquez, de 31 anos, decretou o empate em 1 a 1 que abriu a primeira Copa do Mundo disputada no continente africano.

    Pressão mexicana

    Logo aos dois minutos, quando Paul Aguilar foi à linha de fundo pela direita e cruzou forte e rasteiro para a pequena área. O goleiro Itumeleng Khune rebateu, e a bola sobrou no pé de Giovani dos Santos, que bateu prensado pelo capitão Aaron Mokoena. O primeiro susto do Mundial.

    O domínio de posse de bola dos mexicanos seguiu, assim como a opção por explorar o lado direito do ataque, com Aguilar. Os sul-africanos, enquanto isso, se fechavam e esperavam ter um pouco de espaço para contra-atacar. Em uma dessas ocasiões, aos 18, por pouco os anfitriões não acabaram vendo a estratégia se voltar contra si: Giovani dos Santos aproveitou um passe errado no meio-campo, arrancou com muita velocidade em diagonal e, da entrada da área, chutou forte, à direita do gol de Khune. O segundo susto do Mundial.

    E, a partir de então, já nem convém mais contar. Ficou determinado que a tônica seria aquela, com o México pressionando a saída de bola sul-africana, buscando o ataque e levando perigo, como em mais dois lances iniciados por Carlos Vela. Depois foi Giovani dos Santos que, mais uma vez, esteve a um passo de marcar, quando chutou da lateral da pequena área para um desvio providencial de Siboniso Gaxa. O contra-ataque dos Bafana Bafana só foi dar algum sinal de que poderia se tornar uma arma a partir dos 35 minutos, quando a equipe de Carlos Alberto Parreira criou uma ou outra chance, a melhor delas num cruzamento de Siphiwe Tshabalala pela esquerda que passou a centímetros da cabeça de Katlego Mphela.

    Contra-contra-ataque

    A intenção de contra-atacar continuou firme para os sul-africanos, mas, a diferença é que o passe funcionou. Aos dez minutos da segunda parte, Tshabalala recebeu um lindo passe de Kagisho Dikgacoi na entrada da área pelo lado esquerdo e, de canhota, acertou um chutaço cruzado no ângulo, sem chances para o goleiro Oscar Pérez. Foi o estopim para colocar mais ânimo ainda na festa que os sul-africanos já vinham fazendo nas ruas de Johanesburgo há dias. A dancinha coreografada do camisa 8 com seus companheiros ficou imediatamente marcada como a primeira grande imagem do Mundial.

    Giovani dos Santos, um dos destaques da partida pelo lado mexicano, bem que tentou esfriar o ambiente logo quatro minutos depois, quando fez mais uma boa jogada pela direita, bateu forte e obrigou Khune a fazer uma grande defesa. Mas, em vez de estabelecer uma autêntica pressão, o que o México acabou fazendo foi abrir mais espaços. Tanto que, em duas oportunidades, aos 20 e 24 minutos, o meia Teko Modise apareceu sozinho diante de Pérez.

    Justo quando a partida parecia estar sob controle, num lance aparentemente despretensioso, o México chegou ao empate. Andrés Guardado, que entrara já na segunda parte, centrou do bico da grande área, pelo lado esquerdo. A bola passou por Aaron Mokoena e encontrou Rafael Márquez sozinho na pequena área. O mexicano tocou com calma na saída de Khune e deixou o placar igualado aos 34 minutos.

    Empate decretado e seguro? Era o que parecia, mas ainda era tempo de uma última jogada extasiante no Soccer City: um chutão para o alto que caiu nos pés de Katlego Mphela a um minuto do final do tempo regulamentar. O toque na saída de Pérez foi quase preciso. Quase. A trave direita salvou a última chance de os Bafana Bafana realizarem seu sonho. Um sonho que, em todo caso, tem motivos para continuar vivo para os próximos jogos.

    Fim do Jogo: África do Sul 1 x 1 México

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061454/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 5:36 pm, editado 5 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sex Jun 11, 2010 7:01 pm





    França e Uruguai perderam a chance de saltar na liderança do Grupo A nesta sexta-feira, na Cidade do Cabo, onde as equipes terminaram empatadas em 0 a 0, na segunda partida da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010. Com o resultado, as quatro equipes da chave ficam empatadas em um ponto - já que no jogo de abertura do Mundial África do Sul e México terminaram em 1 a 1.

    Foi um jogo duro e disputado, com marcação cerrada de lado a lado e poucas chances de gol. O tipo de partida que termina com o recorde negativo que acabou sendo a grande marca do duelo: foi nele que se mostrou o primeiro cartão vermelho da competição, para o uruguaio Nicolás Lodeiro, já no segundo tempo.

    A maioria das chances de ataque francesas vieram nos minutos finais da partida, justamente após a expulsão de Lodeiro e com Thierry Henry e Florient Malouda em campo para dar fôlego novo aos bleus.

    Também saíram dos pés habilidosos de Franck Ribéry. O meia-atacante do Bayern de Munique procurou controlar a posse de bola e dar início às jogadas dos bleus desde o começo, quando logo aos oito minutos fez bela jogada pela ponta esquerda e cruzou rasteiro para o chute para fora de Sidney Govou.

    Apesar disso, uma das grandes chacnes da primeira etapa - e, logo se veria, do jogo - veio de pés uruguaios. Do pé direito sempre calibrado de Diego Forlán, que entrou na área aos 16 minutos, cortou William Gallas e chutou firme para defesa do goleiro Hugo Lloris. Seria disso, de investidas isoladas de seu principal atacante, que o Uruguai viveria durante 90 minutos.

    O segundo tempo foi talvez ainda mais fechado do que o primeiro, com as duas equipes evitando se arriscar, e o sistema defensivo uruguaio levando vantagem sobre a postura ligeiramente mais ofensiva dos franceses, já com Henry, que atingiu marca significativa.

    O astro do Barcelona se juntou a um grupo seleto de 17 jogadores que disputaram quatro edições da Copa do Mundo da FIFA - sendo ele o único francês da lista.

    No final, o empate acabou soando até como algo mais proveitoso para os sul-americanos do que para os europeus, já que no final da partida o jovem Nicolás Lodeiro - que acabava de entrar em campo no lugar de Ignacio González vindo do banco de reservas - recebeu seu segundo cartão amarelo e se tornou o primeiro jogador expulso no Mundial.

    Fim do Jogo: Uruguai 0 x 0 França

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061453/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 5:35 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 9:26 am



    A Coreia do Sul mostrou que vai brigar por uma vaga na segunda fase da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010. Em sua estreia na competição, os asiáticos tiveram grande atuação e derrotaram a Grécia por 2 a 0 em jogo realizado no Estádio Port Elizabeth e que abriu o Grupo B. Ainda neste sábado, Argentina e Nigéria completam a rodada na mesma chave.

    Cada gol saiu em um tempo. No primeiro, Lee Jung Soo fez aproveitou escanteio e abriu o marcador. A superioridade se manteve no segundo, e o capitão Park Ji Sung aproveitou bobeada da zaga para marcar com categoria. Com a Grécia desesperada, os sul-coreanos criaram outras chances, e o resultado acabou sendo extremamente justo.

    Na África do Sul 2010, a Coreia do Sul tenta fazer mais uma boa campanha em Mundiais, para provar que a evolução mostrada em 2002, quando terminou em quarto lugar em casa, não veio por acaso. Nos últimos meses, durante a preparação, a equipe havia tido resultados irregulares e vinha inclusive de derrotas para Bielorrússia e Espanha.

    A Grécia, por sua vez, não consegue acabar com uma marca extremamente negativa. A campeã europeia de 2004 segue sem marcar gols e vencer jogos em Copas do Mundo da FIFA. Já se vão 360 minutos sem balançar as redes, a segunda pior marca entre os países que disputaram o evento - a recordista é a Bolívia, com 517 minutos.

    Mais do que isso, o futebol apresentado pela equipe do técnico Otto Rehhagel ficou abaixo do esperado, e muito trabalho precisará ser feito para que este longo jejum se encerre.

    Para quem esperava equilíbrio entre as duas equipes, a Coreia do Sul respondeu com toques rápidos e muita organização. Com os gregos perdidos em campo, o primeiro gol não demorou para sair e em jogada normalmente utilizada pelos rivais: o escanteio. Após a cobrança e um leve desvio, Lee Jung Soo, sozinho na área, completou para o gol vazio dentro da pequena área.

    Após o gol a Coreia do Sul se manteve melhor. Já a Grécia tinha muita dificuldades para trocar passes e encaixar boas jogadas. Assim, os cruzamentos de longe eram a melhor saída, mas nem esta arma conseguia incomodar os seguros zagueiros asiáticos. Por outro lado, os contra-ataques eram extremamente perigosos. Num deles, Chu Yong recebeu sozinho e chutou para grande defesa de Tzorvas.

    Na segunda etapa, mesmo com a saída do improdutivo Karagounis, a Grécia seguiu mais frágil. Novamente aos sete minutos, o esperto Park Ji Sung roubou a bola mal dominada por Vyntra, ganhou na corrida de dois zagueiros e deu um toque sutil no canto de Tzorvas. Foi o terceiro gol do jogador do Manchester United, que se tornou o maior artilheiro do país em Mundiais, ao lado de Ahn.

    Até o final, a Grécia ainda criou algumas oportunidades na base do desespero e quase marcou com Gekas, artilheiro máximo das eliminatórias europeias. Com o jogo sob controle, a Coreia do Sul que teve chances reais de aumentar, uma delas com Chu Young, que obrigou Tzorvas a boa defesa. O resultado justo deixou o país em boa situação para brigar por uma vaga nas oitavas de final.

    Fim do Jogo: Córeia do Sul 2 x 0 Grécia

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061459/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 10:57 am, editado 3 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 9:26 am

    Antes do Jogo



    Foram necessários 16 anos para que Diego Armando Maradona voltasse à Copa do Mundo da FIFA. O argentino havia se despedido do Mundial em 1994, depois da partida contra a Nigéria, adversário que desta vez enfrenta como treinador da seleção argentina. O jogo acontece neste sábado, 12 de junho, e marca a estreia das duas seleções no Grupo B da África do Sul 2010.

    Já os africanos tentam se vingar da derrota no Torneio Olímpico de Futebol Masculino de 2008, na China, quando os sul-americanos conseguiram a vitória com vários jogadores que estarão presentes na partida de Johanesburgo. Para buscar a vitória, a Nigéria conta com o sueco Lars Lagerback, um dos responsáveis pela eliminação dos argentinos na Coreia/Japão 2002.

    O jogo
    Argentina x Nigéria, Grupo B, Johanesburgo — sábado, 12 de junho, 16h locais (11h de Brasília)

    Depois de uma campanha complicada nas eliminatórias, os argentinos parecem dispostos a começar uma nova etapa na África do Sul 2010. O primeiro obstáculo nesta caminhada será, pela terceira vez consecutiva, um país africano — em 2002 venceram a mesma Nigéria, e em 2006 a Costa do Marfim. Para conseguir o terceiro triunfo seguido em encontros dessa magnitude, Maradona conta com dois dos maiores artilheiros da temporada europeia: Lionel Messi e Gonzalo Higuaín, que juntos chegaram à impressionante marca de 61 gols. Já Carlos Tevez, aspirante a uma vaga de titular, marcou 22 vezes pelo Manchester City.

    As "superáguias", como são conhecidos os jogadores da Nigéria, também não tiveram vida fácil na etapa classificatória, mas esperam mudar o panorama sob o comando do sueco Lars Lagerback. O país chega a esta edição do Mundial com o desejo de reverter o histórico diante da Argentina, que venceu os dois encontros anteriores entre as duas seleções, nos Mundiais de 1994 e 2000. Para isso, os nigerianos acreditam na vantagem de conhecer o campo de jogo e contam com o moral alto que tomou conta do elenco depois da vitória de 3 a 1 no amistoso contra a Coreia do Norte.

    O duelo
    Gonzalo Higuaín x Vincent Enyeama

    O argentino, que marcou 27 gols pelo Real Madrid no último Campeonato Espanhol, demonstrou ter sangue frio também com a camisa da seleção nacional, já que marcou dois gols em quatro jogos e parece pronto para mais. "O meu sonho é ficar entre os artilheiros do Mundial", declarou recentemente na chegada à África do Sul.

    Contudo, para dar início à contagem, ele precisará superar Vincent Enyeama, um dos poucos jogadores da retaguarda nigeriana que resistiram às mudanças constantes na formação titular. O "Gato", como Enyeama é conhecido pelos seus reflexos, já tem no currículo uma participação no maior evento do futebol — diante da Inglaterra na Copa do Mundo da FIFA Coreia/Japão 2002.

    O número
    10 — A quantidade de jogadores presentes na final do Torneio Olímpico de Futebol Masculino em Pequim 2008 que entrarão em campo no encontro de Johanesburgo. São eles Sergio Romero, Angel Di María, Javier Mascherano, Lionel Messi, Sergio Agüero, Dele Adeleye, Sani Kaita, Peter Odemwingie, Chinedu Ogbuke e Victor Obinna.

    O que eles disseram
    "A Nigéria é uma seleção forte fisicamente e capaz de causar problemas no ataque. Apesar disso, acho que é um pouco desorganizada na defesa. É aí que teremos de aproveitar o nosso potencial."
    Diego Armando Maradona, técnico da Argentina

    "Messi é um bom jogador e o respeitamos, mas esperamos que ele também nos respeite. De qualquer forma, não pensamos apenas nele, mas em jogar contra a Argentina, que tem um grupo muito bom."
    Yakubu Aiyegbeni, atacante da Nigéria

    O que vocês disseram
    "Excelente confronto. A meu ver a Argentina irá ganhar, já que as suas qualidades individuais farão com que a Nigéria recue. Com isso, o jogo será da Argentina, para quem torço da mesma forma que para os demais países latinos."
    AlanLeo (Uruguai)


    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061460/preview.html

    Depois do Jogo



    A Argentina de Diego Armando Maradona fez o que dela se esperava como favorita: venceu a Nigéria em sua estreia na Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010, no estádio Ellis Park, de Johanesburgo. Não foi exatamente com brilho, mas sim com lampejos do futebol ofensivo que se espera de quem tem tantos atacantes de qualidade, que os argentinos marcaram 1 a 0 – gol do zagueiro Gabriel Heinze, aos seis minutos de jogo.

    A vitória deixa os argentinos com três pontos no Grupo B, ao lado da Coreia do Sul, que bateu a Grécia por 2 a 0 no primeiro jogo deste segundo dia de Mundial. São justamente os dois líderes que se enfrentam na próxima rodada – dia 17, no estádio Soccer City -, numa partida que pode até chegar a decidir um dos classificados as oitavas de final.

    Momentos de brilho
    Tanto a promessa de força ofensiva argentina quanto o temor de deixar espaços atrás se concretizaram logo nos primeiros minutos. Tanto que, aos três, Ogbuke Obasi entrou na área pela esquerda, entortou Jonas Gutiérrez e bateu cruzado para fora. O primeiro lance de perigo era africano, mas isso não pareceu ter qualquer efeito no outro lado do campo: o ataque argentino.

    Bastou um minuto e entrou em cena Lionel Messi: primeiro, com uma arrancada desde o meio-campo que o levou à linha de fundo. O cruzamento encontrou Gonzalo Higuaín, que escorou para fora. Dois minutos mais, e foi a vez de o próprio Messi receber na entrada da área e bater colocado, de chapa, no canto esquerdo alto. Victor Enyeama fez grande defesa. O gol, tão cedo, já amadurecia. E chegou de fato ainda aos seis minutos: cobrança de escanteio de Juan Sebastián Verón e Gabriel Heinze acertou um peixinho bonito, no ângulo direito.

    O gol – o terceiro de Heinze em Copas do Mundo da FIFA – serviu para coroar o que era um início arrasador dos argentinos, mas também para acalmar um tanto os ânimos e até permitir que os nigerianos voltassem a se sentir cômodos. Obasi continuava sendo o homem mais perigoso do ataque dos africanos e, aos 28, novamente pela esquerda, teve outra boa chance, quando bateu cruzado para fora.

    O jogo estava mais equilibrado, mas foi de novo para os comandados de Diego Armando Maradona o lance de verdadeiro perigo: aos 39 minutos, mais uma jogada excelente de Messi, que cortou para dentro pela ponta direita e bateu no canto direito para uma defesaça de Enyeama.

    Não mais que o suficiente
    O ritmo emocionante da primeira parte seguiu intacto na segunda. Desde o começo, quando aos três minutos Messi desviou cruzamento de Verón dentro da área, e a bola passou raspando a trave direita. A Nigéria ainda reagiu e, disposta a buscar o empate, aos poucos foi abrindo espaço.

    Aos 20 minutos, o tamanho desse espaço ficou claro, quando Tévez recuperou uma bola antes do meio-campo, arrancou para um contra-ataque em quatro contra dois e abriu para Messi na direita da área. Foi mais uma grande chance do argentino, que tirou do goleiro, mas errou o canto direito por alguns centímetros.

    O problema foi que, de tanto ter oportunidades e dominar, mas não marcar o segundo gol, a Argentina acabou dando confiança para que os nigerianos se arriscassem e chegassem perto do empate: foi assim com um chute do lateral Taye Taiwo, que passou a um centímetro da trave de Sergio Romero, aos 25 minutos. Depois foi Kalu Uche quem recebeu livre, mas acertou um sem-pulo que subiu demais.

    A Argentina pareceu se contentar com o 1 a 0 e o ritmo do jogo caiu. Acabou sendo uma vitória com alguns momentos de susto e outros tantos de brilho. Mas, acima de tudo, uma vitória.

    Fim do Jogo: Argentina 1 x 0 Nigéria

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061460/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 1:14 pm, editado 4 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sab Jun 12, 2010 9:26 am





    No jogo mais tenso e agitado da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 até aqui, Inglaterra e Estados Unidos empataram em 1 a 1 no Royal Bafokeng Stadium, em Rustemburgo, pela abertura do Grupo C.

    Essa foi a primeira partida entre os dois países desde a histórica vitória dos EUA no Mundial de Braisl 1950, e novamente os americanos encontraram uma forma de surpreender. Depois de levarem um gol logo aos quatro minutos, eles conseguiram o empate em uma falha do goleiro David Green.

    A partida foi ainda mais movimentada, franca, com dois times bem dispostos em campo, muita movimentação, com disputa física e jogadas de qualidade. Chances de gol também não faltaram, levantando torcedores das duas seleções na arquibancada.

    Em termos individuais, o goleiro Tim Howard se destacou defendendo a meta ianque, enquanto os britânicos contaram com boas atuações do habilidoso lateral Glen Johnson, sempre uma ameaça em seus avanços pelo lado direito.

    Os pontos perdidos pelos favoritos ingleses certamente animal argelinos e eslovenos, que se enfrentam nesta quarta-feira em Polokwane. Quem vencer o confronto sai à frente do grupo e joga pressão para cima dos adversários.

    Lá e cá
    O gol inglês saiu em uma jogada que retrata bem o futebol dinâmico que a atuação geração do país pode oferecer ao público. Após cobrança de lateral de Glen Johnson pela direita, Steven Gerrard ganhou a dividida. Na sobra, o grandalhão Emile Heskey recebeu a bola à frente da meia-lua e reagiu rapidamente. Ele viu o mesmo Gerrard avançar em diagonal na área, deixando seus rivais para trás, e tocou na medida. O ídolo do Liverpool chegou batendo de primeira, sem chances para Tim Howard.

    Depois de ficar à frente do placar, porém, o English Team não chegou a assumir o controle do jogo, sem aproveitar o impacto negativo emocional dos rivais. Aaaron Lennon chegou a avançar livre pela área pela direita, mas optou pelo cruzamento em vez do chute e viu Jay Demirit fazer o corte, depois de a bola passar por Howard. Depois de já ter tomado o empate, Glen Johnson também encontrou espaço pela direita e optou pelo chute forte e rasteiro, para defesa de muito reflexo do goleiro.

    Enquanto isso, os norte-americanos equilibravam a partida, conseguiam volume de jogo a partir de seu compacto meio-campo e começavam a chegar à área inglesa, com bolas aéreas perigosas de Landon Donovan e alguns chutes de fora da área. Foi num lance desses que, aos 40, Clint Dempsey conseguiu o empate, de modo improvável. Ele girou contra Gerrard e arriscou de longe, mas sua finalização saiu fraca. Apesar disso, o goleiro David Green se atrapalhou na hora de fazer a defesa, deixou a bola passar por seus braços e a viu morrer no fundo da rede.

    O primeiro grande lance da segunda etapa veio nos pés de Heskey. Em um contra-ataque bem executado, o atacante recebeu passe pelo centro e partiu à frente do zagueiro. Na entrada da área, quase sem fôlego, ele optou pelo chute, mas encontrou um Howard bem posicionado no meio do caminho.

    A resposta americana veio com o vigor de Jozy Altidore. O centroavante fez jogada individual pela esquerda, deixou Jamie Carragher para trás, entrou na área e bateu firme. Para se redimir do erro, Green fez uma grande defesa, com reflexo, caindo no seu canto direito para espalmar. A bola ainda tocou na trave.

    A Inglaterra ainda teve uma nova grande chance pela vitória, aos 75 minutos, quando Shaun-Wright-Philipps ficou livre com uma sobra pela esquerda de cruzamento, dominou, olhou para o gol e chutou para mais uma intervenção de Howard.

    Fim do Jogo: Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061466/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 8:08 am



    Para quem entrou na Copa do Mundo da FIFA sendo considerado um absoluto azarão, terminar a primeira rodada do grupo como líder isolado parece até bom demais para ser verdade.

    A Eslovênia jamais havia conseguido uma vitória em disputas de Mundial e da UEFA Euro em sua história e, embora não tenha demonstrado um futebol dos mais inspiradores, conseguiu tudo aquilo que poderia sonhar na estreia deste domingo diante da Eslovênia em Polokwane. Os europeus marcaram 1 a 0, com gol de Robert Koren aos 34 do segundo tempo, e assumiram o primeiro lugar isolado do Grupo C com três pontos – dois a mais do que Inglaterra e Estados Unidos, que empataram no sábado. Na próxima rodada, dia 18, encaram os Estados Unidos, enquanto a Argélia luta por sua sobrevivência diante dos ingleses.

    O primeiro tempo deixou clara a cautela com que as duas equipes – tidas como azarões do Grupo C – encaravam a partida. Os primeiros 35 minutos foram de puro estudo: muitos passes trocados no meio-campo, muita marcação, um bocado de erros e praticamente nenhuma oportunidade de ver a bola chegando a qualquer uma das duas áreas.

    Foi só no final da primeira etapa que os times tiveram cada um uma oportunidade. E até nisso foram iguais: em lances que começaram depsretensiosos, na intermediária. Aos 36, Rafik Halliche subiu muito num cruzamento à área e cabeceou para o chão, em direção ao canto esquerdo. A bola passou raspando a trave de Samir Handanovic. Alguns minutos depois, quem transformou um lance aparentemente inócuo em chance foi Valter Birsa, que bateu de muito longe e obrigou Faouzi Chaouchi a uma boa defesa.

    Não é que as coisas tenham mudado muito na segunda etapa: a impressão era de que os times aos poucos começavam a se contentar com o empate que deixaria o grupo todo igualado. Mas então veio o lance que acabaria sendo decisivo para o resultado final. E, como era propício a uma partida tão amarrada, não se tratou de um momento ofensivo, de perigo, mas de uma falta no meio-campo: foi quando Abdelkader Ghezzal levou seu segundo cartão amarelo, aos 28 minutos.

    Com um a mais, aí sim a Eslovênia teve fôlego para se lançar, ainda que modestamente, ao ataque. Logo deu resultado: aos 34 minutos, Birsa fez boa jogada e Robert Koren recebeu na entrada da área. Chutou sem muita força, mas o goleiro Chaouchi foi mal na bola. Uma falha grave que resultou no gol da vitória e da liderança provisória para os eslovenos.

    Fim do Jogo: Algéria 0 x 1 Eslovênia

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061465/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 10:36 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 8:08 am





    A primeira vitória africana na Copa do Mundo da FIFA veio com Gana. Com muita raça e melhor em todo jogo, o país aproveitou dois erros da defesa da Sérvia para chegar ao triunfo por 1 a 0 e alcançar a liderança provisória do Grupo D, que ainda neste domingo vê o duelo entre Alemanha e Austrália.

    No Estádio Lottus Versfeld, os ganeses mostraram boa técnica e disposição ao longo do jogo e foram premiados com um pênalti infantil cometido por Kuzmanovic aos 38 minutos do segundo tempo. O zagueiro tentou afastar um cruzamento da esquerda, mas cortou com a mão. Na cobrança, Asamoah Gyan não perdoou e deu a vantagem definitiva ao país.

    Primeiro país africano a se classificar para o Mundial, Gana deu importante passo para repetir a campanha de 2006, quando, em sua estreia em Copas do Mundo da FIFA, foi às oitavas de final, parando apenas no Brasil. Na próxima rodada, o país terá pela frente a Austrália, enquanto a Sérvia vai encarar a Alemanha precisando mais do que nunca do triunfo.

    O país do Leste Europeu, que nas eliminatórias se classificou no grupo da França, chegou agora a cinco derrotas seguidas no torneio, sendo três delas na Alemanha 2006, dificultando bastante suas pretensões agora em 2010.

    No início do jogo, porém, foram os sérvios que mostraram o cartão de visitas logo aos 12 segundos, com um chute de longe de Pantelic. Na sequência, Asamoah Gyan apareceu pela primeira vez após sofrer falta dura do zagueirão Vidic.

    Com mais posse de bola, os africanos seguiram em cima. Após escanteio aos 15 minutos, Gyan tocou de calcanhar para Matthew Asamoah, que chutou cruzado levando grande perigo. Seis minutos mais tarde, Kevin Prince Boateng cruzou em diagonal e Gyan chegou um segundo atrasado, em lance que certamente poderia ter levado perigo ao gol de Stojkovic.

    Quase 27 minutos depois do primeiro chute, a Sérvia apareceu de novo na área rival, mas ainda assim sem criar uma chance real. Em cobrança de falta ensaiada, Pantelic apareceu sozinho, mas não conseguiu o domínio. Na sequência, Kolarov cobrou outra falta com perigo.

    O segundo tempo começou igual ao primeir, com Gana dominando e criando muito mais chances que os rivais. Com 15 minutos, três delas haviam sido criadas, duas delas com Ayew. O jogador do Arles primeiro chutou torto após aparecer sozinho na entrada da área. Em seguida, chegou atrasado em cruzamento da esquerda. Na terceira delas, Asamoah Gyan apareceu sozinho após cobrança de lateral e cabeceou na trave.

    O primeiro grande erro da Sérvia aconteceu aos 29, quando Lukovic levou o segundo cartão amarelo e deixou seu país com dez em campo. Por incrível que pareça, os sérvios melhoraram em seguida, e Krasic perdeu boa chance seis minutos depois, ao chutar à queima roupa para grande defesa de Kingson.

    Com o jogo caminhando para o fim, a Sérvia comete sua segunda falha. Após cruzamento da esquerda, Kuzmanovic desviou a bola com a mão e cometeu pênalti bobo que Gyan não desperdiçou. Grande destaque da partida, o jogador do Rennes, ainda teve uma última, mas o lindo chute cruzado acabou parando na trave de Stojkovic.

    Fim do Jogo: Sérvia 0 x 1 Gana

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061471/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 1:20 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 8:08 am





    A primeira dose de um futebol consistentemente ofensivo, leve e dominante da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 veio com a estreia da Alemanha, que goleou a Austrália por 4 a 0, com facilidade, neste domingo, pela abertura do Grupo D, no Durban Stadium, em Durban.

    Para um time cheio de desfalques e de revelações, a Nationalelf apresentou um futebol de um time que parece jogar junto há muito tempo, com muita movimentação e os jogadores encontrando seus companheiros instintivamente.

    Mérito para o técnico Joachim Löw, neste caso, por apostar em uma formação de atletas leves, um tanto atípica diante das últimas equipes que a Alemanha levou para o Mundial. O treinador recuou o meia Bastian Schweinsteiger para jogar como volante, ao lado do novato Sami Khedira, e ganhou velocidade em sua saída de bola e mais dois homens com boa chegada à área.

    À frente, o talento do meia Mezut Özil se ressaltou na armação de jogadas. Com sua canhota habilidosa e pensamento rápido, ele municiou um trio ofensivo dinâmico formado por Thomas Müller, Miroslav Klose e Lukas Podolski. Esses três homens ajudaram na marcação e se mexeram bastante para criar alternativas e chances de gol.

    E elas apareceram. Primeiro, aos sete minutos, Özil deu belo passe para Klose arrancar verticalmente em direção à área e chutar forte. Mark Schwarzer defendeu. Na sobra, o meia, que acompanhou a jogada, bateu, e a bola desviou para escanteio.

    O primeiro gol aconteceu aos oito minutos, logo em sequência. Deslocado pela direita, Özil fez um passe preciso para Müeller, que avançou para a área e cruzou para trás. Podolski chegou com tudo e soltou uma bomba, que Schwarzer acabou espalmando para dentro da rede.

    Aos 24 minutos, foi a vez de Philipp Lahm mostrar suas cartas. Ele subiu até a intermediária pela direita e fez um cruzamento preciso para o centro da área. Klose ganhou a disputa com Schwarzer e Lucas Neill e cabeceou no ângulo para o 2 a 0. O veterano atacante tem agora 11 gols na história da Copa do Mundo da FIFA, estando a quatro do recorde de Ronaldo. Em território nacional, ele já se igualou Jürgen Klinsmann e está a três de Gerd Müller.

    No segundo tempo, o ritmo continuou o mesmo, facilitado ainda pela expulsão do líder australiano Tim Cahill devido a um carrinho duro em Schweinsteiger no meio-campo. Klose chegou a desperdiçar duas chances claras de gol, antes de ser substituído.

    A goleada teve prosseguimento com Müller, aos 68, em belo lance individual para completar uma jogada coletiva. O atacante recebeu passe de Podolski na entrada da área, fez o corte e bateu com categoria no canto direito australiano. A bola bateu na trave antes de entrar. O quarto veio logo em sequência, em assistência de Özil para o brasileiro naturalizado alemão Cacau marcar, em seu primeiro toque, no centro da área.

    Fim do Jogo: Alemanha 4 x 0 Austrália

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300111116/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 6:04 pm





    Com a ajuda de um lance improvável, a Holanda venceu nesta segunda-feira a Dinamarca por 2 a 0 pela partida de abertura do Grupo E da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010, no estádio Soccer City, em Johanesburgo. A equipe agora sustenta uma série de 20 jogos sem perder.

    O triunfo foi facilitado por um gol contra aos 46 minutos. E o quão fortuito foi o lance? Basta dizer que esse foi o primeiro gol contra desta edição do Mundial e o primeiro, na história do torneio, a favor dos holandeses e contrário aos dinamarqueses.

    A jogada teve origem nos pés de Robin van Persie, no início do segundo tempo. O atacante recebeu lançamento dentro da área, fez o domínio, saiu dela pela esquerda e fez o cruzamento. Simon Poulsen foi desajeitado para o lance e, ao fazer o corte, cabeceou para o lado e para baixo. A bola bateu nas costas de Daniel Agger e morreu no canto direito de Thomas Sorensen.

    Foi um deslize providencial para os holandeses, que chegam à Copa do Mundo cercados de expectativas, mas não conseguiram apresentar seu melhor futebol nesta estreia, a despeito de uma escalação talentosa composta com os meias Rafael van der Vaart e Wesley Sneijder, que fez uma grande temporada pela Internazionale, e os atacantes Dirk Kuyt e Van Persie à frente.

    A Holanda teve mais posse de bola durante todo o duelo, mas não conseguiu traduzir esse controle em muitas chances de gol. Na verdade, durante os primeiros 45 minutos, a investida mais perigosa foi dinamarquesa, aos 27 quando Dennis Rommedahl avançou pela direita e cruzou na medida para Nicklas Bendtner, que cabeceou para fora. A escalação de Bendtner, aliás, foi uma surpresa para o time nórdico.

    Na segunda etapa, depois do gol contra, o time laranja encontrou mais espaços no ataque, especialmente nos últimos dez minutos de partida, quando a Dinamarca não representava nenhuma ameaça de empate e as trocas feitas pelo técnico Bert van Marwijk surtiram efeito. Ele trocou Van der Vaart e Van Persie por Eljero Elia e Ibrahim Afellay, respectivamente.

    Elia teve importante participação no segundo gol. Ele recebeu belo passe de Sneijder na grande área e tocou com categoria diante de Sorensen. A bola, porém, bateu na trave esquerda, e Kuyt apareceu no rebote para completar.

    O craque holandês Arjen Robben, do Bayern de Munique, assistiu ao confronto no banco de reservas ao lado de seus companheiros, ainda em recuperação de uma lesão na coxa, com um emplastro para acelerar a reabilitação.

    Mesmo sem Robben e sem encantar, nenhum holandês vai reclamar do resultado, que valeu três pontos na tabela e a manutenção de uma invencibilidade de 43 anos diante da Dinamarca.

    Fim do Jogo: Holanda 2 x 0 Dinamarca


    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061478/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Seg Jun 14, 2010 12:59 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 6:04 pm





    Em jogo que contou com poucas chances para cada lado, o gol marcado por Keisuke Honda no final do primeiro tempo veio como sinal de que as coisas estavam bem encaminhadas para o Japão. Afinal, a seleção jamais havia perdido quando o atacante balançara as redes defendendo o seu país. E mesmo com uma pequena pressão de Camarões no final, a escrita se manteve.

    Com a vitória desta segunda-feira por 1 a 0, Honda saiu mais uma vez como herói. Agora, nas cinco vezes em que o jogador do CSKA anotou, seu país acumulou o mesmo número de resultados positivos. Melhor ainda, o Japão voltou a vencer uma partida de Copa do Mundo da FIFA depois de oito anos. A última vez havia sido em 14 de junho de 2002, com os 2 a 0 sobre a Tunísia, em casa. Agora, são três no total.

    No confronto direto, outro pequeno tabu foi mantido: os orientais seguem invictos contra Camarões em quatro partidas, acumulando agora três vitórias e um empate e nenhum gol sofrido. Para os africanos, a derrota foi a primeira em estreias de Mundiais depois de um triunfo e quatro empates.

    No Grupo E, o Japão se iguala à Holanda com três pontos e fica momentaneamente em segunda lugar no saldo de gols (dois contra um). A segunda rodada da chave será realizada no dia 19 e terá o duelo entre os líderes, que podem se aproximar da classificação às oitavas em caso de novo triunfo. Já Camarões e Dinamarca não podem nem pensar em nova derrota.

    No duelo, os problemas ofensivos de ambos os países ficaram evidentes logo no início. Com Samuel Eto’o escondido na ponta direita, Camarões pouco chegava. Desta forma, o primeiro chute aconteceu apenas aos 37 minutos, com Eyong.

    Logo em seguida, porém, o Japão apareceu e marcou o gol que se tornaria decisivo. Em boa jogada pela direita, Matsui cruzou e dois zagueiros pularam sem nada acharem. A bola sobrou então para Honda, que, com frieza, tocou bem na saída de Souleymanou.

    No início do segundo tempo, Camarões foi quem chegou primeiro. Em uma das raras boas jogadas, Eto’o passou por dois defensores na direita, entrou pela linha de fundo e tocou para trás. Choupo-Moting pegou de primeira e a bola passou perto do gol de Kawashima.

    Precisando do resultado, o técnico Paul Le Guen tirou o volante Matip e colocou o meia Emana, substituição que trouxe pouco resultado. Apesar de subir mais ao ataque, os africanos seguiam com extrema dificuldades para criar jogadas.

    Bem posicionada na defesa, a seleção japonesa ainda arriscou nos contra-ataques. Num deles, aos 36, quase veio o segundo gol. Hasebe entrou pela ponta da área e chutou forte de três dedos. Souleymanou rebateu e Okazaki rebateu na trave.

    O troco veio logo depois, aos 40. No maior lances de perigo dos africanos, Mbia acertou uma bomba no travessão de Kawashima, que quase nem viu a bola. Na sobra, Emana também tentou, mas desta vez o goleirão não teve trabalho.

    Já nos acréscimos outro susto para a defesa japonesa. Após cruzamento da direita, Eto’o se enroscou com a zaga e Webó desviou para incrível defesa de Kawashima. Na base da bola alçada na área os africanos tentaram de novo, mas a firme defesa oriental não falhou.

    Fim do Jogo: Japão 1 x 0 Camarões

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061477/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Seg Jun 14, 2010 1:16 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Dom Jun 13, 2010 6:04 pm





    Em um confronto de dois times metódicos, de muita aplicação na marcação à espera de uma brecha ou uma falha do adversário, a atual campeã mundial Itália e o Paraguai empataram na abertura do Grupo F da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010.

    Foi um jogo em que cada seleção parecia olhar para um espelho do outro lado do campo, nesta segunda-feira, na Cidade do Cabo. O posicionamento tático de cada time tinha alguma variação, claro, mas a disposição de primeiro dominar o meio-campo defensivamente, com uma sólida retaguarda atrás, era a mesma. Tudo debaixo de chuva por boa parte do tempo, com muitas divididas

    Foi, desta forma, um duelo equilibrado, refletido em estatísticas, com posse de bola de 52% e dez finalizações para a Azzurra contra 48% e oito para a Albirroja. Os dois times agora somam um ponto e aguardam a partida entre Eslováquia e Nova Zelândia, neta terça, para o encerramento da primeira rodada da chave.

    Foi o Paraguai que aproveitou o primeiro espaço aberto, em um lance de bola parada. Aos 39 minutos, Aureliano Torres cobrou falta da intermediária, de longe, e o zagueiro Antolín Alcaraz subiu muito bem, no meio de Daniele De Rossi e Fabio Cannavaro e cabeceou firme no canto esquerdo de Buffon, que ficou estático, sem tempo de reação. Foi o primeiro gol da carreira do zagueiro pela equipe nacional.

    No segundo tempo, o Paraguai ainda teve uma segunda oportunidade, aos 52 minutos. Barrios recebeu um lançamento no centro da área, preparou a finalização, mas foi travado por Giorgio Chiellini. A sobra ficou nos pés de Enrique Vera, que dominou e bateu forte, buscando o ânulo esquerdo, mas a bola saiu.

    Neste jogo de gato-e-rato, a Itália teve sua grande oportunidade aos 63 minutos, e conseguiu o empate. Em cruzamento de Pepe em escanteio pela esquerda, o goleiro Justo Villar saiu mal no primeiro pau, deixou a bola passar, e De Rossi foi oportunista para tocar para o gol, na pequena área.

    A partir do empate, a Itália teve presença mais constante no ataque, exibindo mais precisão nos passes e um ímpeto maior em busca do segundo gol, embora sem sucesso.

    Fim do Jogo: Itália 1 x 1 Paraguai

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061484/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Seg Jun 14, 2010 6:20 pm





    Quando os grupos da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 foram sorteados na Cidade do Cabo, em dezembro, foi difícil encontrar quem apontasse o F como um dos mais equilibrados.

    Mas, disputada a primeira rodada, já foi possível perceber que não será fácil para que qualquer equipe consiga abrir vantagem. Tal como acontecera no jogo de abertura da chave, entre Itália e Paraguai, na segunda-feira, hoje foi dia de mais um empate em 1 x 1, entre Eslováquia e Nova Zelândia, em Rustemburgo.

    Apesar de ter dominado as ações durante boa parte da partida e de ter aberto o placar no início do segundo tempo, os eslovacos sucumbiram a uma pressão da Nova Zelândia no final e, já nos acréscimos, Winston Reid empatou. Foi o primeiro ponto dos neozelandeses em Copas do Mundo atéw hoje.

    Com o grupo rigorosamente igualado, as equipes agora voltam a campo no domingo, dia 20, quando a Eslováquia enfrenta o Paraguai em Bloemfontein e a Nova Zelândia encara a Itália em Nelspruit.

    Jogo travado
    A partida ratificou a tônica que vem se apresentando na maioria dos confrontos de primeira rodada, em que as equipes têm, ante de tudo, cautela para evitar uma derrota que possa comprometer seus planos de classificação.

    E isso, sobretudo, quando se trata de de times com algumas características em comum, como é o caso de eslovacos e neozelandeses: ambos, com defesas sólidas e bem postadas, além de jogadores velozes e perigosos na frente – como Marek Hamsik, de um lado, e Shane Smeltz, do outro.

    A primeira parte viu um jogo muito estudado, em que a bola passou boa parte do tempo no meio-campo. Nesse setor, a Eslováquia levou ligeira vantagem e conseguiu encontrar espaço para uma ou outra chance, principalmente pelo direito, onde Vladimir Weiss e Stanislav Sestak trabalhavam bem com o atacante Robert Vittek.

    Essa mesma jogada foi a responsável pela abertura do placar, logo no início do segundo tempo, aos cinco minutos: Sestak recebeu pela lateral da área e cruzou com precisão na cabeça de Vittek. O atacante se antecipou à zaga e cabeceou para o chão, no canto direito.

    Com a desvantagem, os neozelandeses se viram na posição de avançar seu meio-campo e jogar, de fato, com três atacantes: Shane Smeltz, Rory Fallon e Chris Wood, que substituiu Chris Killen. Isso significou mais espaços para os europeus, que chegaram a perder mais uma grande chance, com Vittek. O domínio era completo e dava a impressão de encaminhar uma estreia vitoriosa da Eslováquia.

    Mas, o equilíbrio deste Mundial tem mostrado que qualquer desatenção pode ser fatal: em uma das poucas ocasiões em que conseguiu se aproximar da área, já nos acréscimos, Shan Smeltz levantou da direita e Winston Reid, também de cabeça, como no gol eslovaco, decretou a igualdade absoluta. Agora, que a segunda rodada trate de tentar mudar o quadro.

    Fim do Jogo: Nova Zelândia 1 x 1 Eslováquia

    Fonte http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061483/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Ter Jun 15, 2010 1:16 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Seg Jun 14, 2010 6:20 pm



    Portugal e Costa do Marfim empataram, a zero, no jogo de abertura do Grupo G da Copa do Mundo da FIFA, dosputado no Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth. O encontro foi extremamente equilibrado – como se esperava -, mas a melhor oportunidade e o momento mais brilhante de todos os 90 minutos pertenceu a Portugal e, concretamente, a Cristiano Ronaldo, que acertou no poste da baliza africana.

    Num jogo disputado sob muito frio e, na segunda parte, alguma chuva, esperava-se muito dos ataques das duas selecções, mas acabaram por ser as defesas a ter o papel mais importante no Estádio Nelson Mandela Bay. Um enorme rigor e muita atenção às movimentações adversárias impediram os golos e levaram o 0-0 até final, num resultado que não altera, em nada, a ambição das duas selecções no Grupo G deste Mundial.

    Depois de um início de jogo alto lento, com as duas selecções a mostrarem muito respeito uma pela outro, eis que, aos 11 minutos, Ronaldo decide mexer com os acontecimentos. O número sete recebeu a bola de costas para a baliza, com um fantástico toque de calcanhar tirou um adversário do caminho e, de muito longe, rematou com muita força e muito, muito azar: a bola foi devolvida pelo poste da baliza de Barry.

    A Costa do Marfim respondeu com um livre directo de Tiene que, de pé esquerdo, fez a bola passar relativamente perto do alvo. Logo a seguir, foi Tiote a tentar a sua sorte, mas, mais uma vez, a bola não acertou na baliza à guarda de Eduardo.

    Aos 23 minutos, Gervinho ganhou um ressalto sobre Ricardo Carvalho já dentro da área, mas quando se preparava para rematar surgiu Paulo Ferreira, muito bem, a fazer um corte providencial.

    O intervalo chegou sem que nenhuma das selecções voltasse a levar perigo à área contrária, o que se alterou logo no segundo minuto da etapa complementar, com um remate cruzado de Gervinho a assustar Eduardo.

    Já depois de Kalou ter testado a atenção do guarda-redes português e de Simão ter entrado para o lugar de Danny – com Portugal a passar a jogar em 4x4x2 -, Deco teve uma boa iniciativa pela esquerda e cruzou para o cabeceamento de Liedson que, no entanto, saiu direitinho para as mãos de Barry.

    O jogo ganhava mais velocidade por esta altura, mais emoção, e, aos 66 minutos, o Estádio Nelson Mandela Bay fez uma enorme festa. Não que alguma das selecções tenha marcado um golo, mas porque a grande estrela marfinense, Didier Drogba, foi lançado em campo por Sven-Goran Eriksson.

    À entrada do último quarto de hora, os adeptos portugueses voltaram a sentir que o golo estava perto, com remates sucessivos de Raul Meireles e Cristiano Ronaldo a levarem as bancadas a soltar um enorme “uohhh” de emoção.

    Foi uma das últimas acções no jogo do médio português, já que Meireles acabaria por ser substituído, devido a cãibras, com Carlos Queiroz a lançar Rúben Amorim para o seu lugar. O médio do Benfica estreou-se, assim, em jogos oficiais por Portugal, depois de ter sido o último elemento a juntar-se ao grupo, substituindo o lesionado Nani.

    À medida que o final do jogo se aproximava, notava-se cada vez mais a preocupação das duas selecções em não cederem qualquer oportunidade ao adversário. Afinal, tratava-se do primeiro jogo no Mundial, as pernas de alguns jogadores já davam sinais de cansaço e uma eventual derrota poderia significar um futuro muito negro na busca de um lugar nos oitavos-de-final.

    Ainda assim, Portugal procurou jogar sempre mais no meio-campo adversário, mas, já nos descontos, foi Didier Drogba que esteve a centímetros de desempatar o jogo, num lance que levou o estádio ao rubro. Mas a festa acabou por ser feita pelas duas equipas. Afinal, o empate não deu desgostos a ninguém.



    Fim do Jogo: Costa do Marfim 0 x 0 Portugal

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061489/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Ter Jun 15, 2010 1:15 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Seg Jun 14, 2010 6:20 pm






    Diante de um adversário muito aplicado taticamente e jogando também contra uma baixíssima temperatura no estádio Ellis Park, em Johanesburgo, a Seleção Brasileira encontrou uma saída pela direita e venceu a Coreia do Norte por 2 a 1 para somar seus primeiros três pontos pelo Grupo G da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010, nesta terça-feira.

    Foi um exercício de paciência para os comandados de Dunga, que precisaram de toda a calma do mundo para encontrar alguma brecha contra o rival asiático, que não jogava uma partida do torneio desde a Inglaterra 1966.

    Em um confronto que colocava o primeiro colocado do Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola diante do 105º colocado, essa drástica diferença demorou para ser evidenciada. O Brasil procurou inverter a bola de uma ponta a outra, tocando de pé em pé, rodando seus atletas, mas a retranca norte-coreana estava atenta e bem armada.

    Depois de um primeiro tempo em que se dedicou a manter a posse de bola e procurar o melhor atalho para superar o bloco de defensores norte-coreanos, o Brasil enfim encontrou o caminho na segunda parte. A saída foi buscar o jogo de seus laterais. Aos dez minutos do segundo tempo, Maicon - eleito pelos usuários do FIFA.com como Craque do Jogo Budweiser - apareceu bem para esse desafogo: recebeu em velocidade de dentro da área e, quase sem ângulo, marcou um belo gol que deixa sua equipe na liderança da chave - já que Costa do Marfim e Portugal empataram mais cedo, sem gols. Elano, depois, completou o placar em jogada de dinâmica semelhante: passe profundo de Robinho e, da direita, o chute cruzado.

    A um minuto do fim do tempo regulamentar, os norte-coreanos ainda conseguiram fazer o que parecia impossível e bateram eles próprios a meta de Júlio César: Ji Yun Nam aproveitou um passe de cabeça após lançamento longo e, de esquerda, bateu com precisão na saída do goleiro brasileiro.

    O esforço compensa
    O Brasil começou o jogo tentando imprimir um forte ritmo. Nos primeiros dez minutos, Elano e Robinho tentaram finalizações de fora da área, para testar a retaguarda norte-coreana, que, por vezes, se postava com ao menos oito jogadores de linha da intermediária para trás, e apenas o capitão Hong Yong Jo e o promissor Jong Tae Se um pouco mais à frente, próximos à linha do meio-campo esperando oportunidades de contra-ataque. Diante de uma defesa tão forte como a montada por Dunga, era pouco para se criar uma ameaça.

    Por outro lado, esse posicionamento em bloco em frente a sua área ajudava a conter as iniciativas ofensivas da Seleção, a despeito do talento individual de jogadores como Kaká e Robinho e a força física e presença de Luís Fabiano. Em uma das poucas vezes que o time conseguiu passar por essa retranca na primeira metade do primeiro tempo, Robinho girou com a bola na área, aos 21 minutos, mas acabou batendo fraco, para defesa do goleiro Ri Myong Guk.

    Outro lance individual de Robinho gerou uma chance de gol aos 34 minutos, quando o atacante do Santos exibiu seu controle de bola na área, trabalhou como pivô e passou para Michel Bastos na esquerda. O lateral chutou forte e a bola passou próxima ao ângulo esquerdo.

    Era preciso paciência, muito toque de bola, girando-a de um lado para o outro à procura de algum espaço em direção ao gol ou mesmo algum desequilíbrio defensivo do rival que pudesse proporcionar um bom cruzamento ou oportunidades de bola parada, que é um ponto forte da atual Seleção.

    Saída pela direita
    A primeira dessas chances veio aos cinco minutos do segunda tempo, quando Kaká foi derrubado próximo à meia-lua, em falta frontal para o Brasil. Michel Bastos bateu por cima da barreira, com efeito, mas a bola saiu à direita.

    No ataque seguinte, após boa troca de passes, Kaká fez um belo passe de peito para Robinho, que chutou de primeira, rasante, assustando o goleiro Myong Guk. A bola passou rente à trave direita, na primeira combinação entre os craques, e um bom sinal do que estava por vir.

    Pouco depois, saiu o gol de abertura do placar. Elano recebeu na meia direita e deu um passe na medida para Maicon, que se projetava de modo fulminante por trás. O lateral, quase sem ângulo, chutou forte, com estilo. A bola passou entre o goleiro e a trave e estufou a rede em sua parte lateral.

    O segundo gol também saiu pela direita. Robinho cortou em diagonal com a bola pela esquerda e fez uma precisa assistência para Elano, que entrou na área e chutou cruzado, aos 27 minutos. O Brasil dominou, criou mais chances e, quando tudo parecida decidido, ainda viu a Coreia do Norte diminuir a vantagem com Ji Yun Nam - o que, para os asiáticos, soou quase como uma vitória.

    Apesar da baixa temperatura, o estádio Ellis Park foi envolvido por uma grande atmosfera, com as arquibancadas coloridas de verde e amarelo, que valem pelas cores que acompanham a Seleção pelas Copas e também para a equipe local, os Bafana Bafana. O primeiro teste para os pentacampeões pode não ter sido contra um rival tradicional, mas certamente foi inóspito o bastante para fazer a torcida brasileira passar da primeira rodada com um sentimento: alívio.


    Fim do Jogo: Brasil 2 x 1 Coréia do Norte

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061490/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 1:31 pm




    Mesmo sem contar com seu artilheiro Humberto Suazo, a seleção chilena de Marcelo Bielsa não abriu mão de atacar Honduras com veemência nesta quarta-feira, no Estádio Mbombela, de Nelspruit.

    Apoiados por uma animada torcida vestida impecavelmente de vermelho, os sul-americanos tomaram controle do jogo desde o início, mostraram uma linha de frente veloz e venceram sua estreia na Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 por 1 a 0, com gol de Jean Beausejour aos 34 do primeiro tempo – isso embora tenham criado oportunidades o suficiente para aumentar consideravelmente o placar.

    A primeira vitória após 48 anos (e 13 jogos) pelo torneio vale à Roja os primeiros três pontos no Grupo H, que tem ainda a Espanha e a Suíça – adversária dos chilenos na próxima segunda-feira, dia 21, em Port Elizabeth, mesmo dia em que os hondurenhos encaram a campeã europeia Espanha no Ellis Park de Johanesburgo.

    Todo mundo se mexe
    Como bem convém às equipes dirigidas por Marcelo Bielsa, o Chile desde o começo se mostrou disposto a tomar a iniciativa de buscar o ataque. Os hondurenhos, enquanto isso, se fechavam e buscavam se aproximar do campo defensivo dos sul-americanos por meio do veterano Carlos Pavón, seu único atacante de fato.

    Para compensar a falta de um centroavante – já que Humberto Suazo, artilheiro das eliminatórias sul-americanas, está se recuperando de lesão -, Bielsa apostou na movimentação: escalou quatro jogadores hábeis e velozes. Alexis Sánchez ocupou a ponta direita e Jean Beausejour, a esquerda. Matias Fernández exerceu a função de meia de ligação e o ex-palmeirense Jorge Valdivia atuou quase como um centroavante. O fundamental nisso tudo foi a movimentação dos quatro homens mais avançados, alem da chegada constante dos dois laterais – Mauricio Isla pela direita e Arturo Vidal pela esquerda.

    Nos primeiros 25 minutos de jogo, os chilenos já haviam criado pelo menos duas boas chances, uma numa cobrança de falta de Mati Fernández, logo aos três minutos, e outra com Valdivia, que teve seu tiro da entrada da área desviado pela zaga apos boa jogada de Alexis Sánchez.

    O gol que faltava
    Honduras ainda ameaçou equilibrar o jogo, com um pouco mais de posse de bola no meio-campo – amplamente dominado pela Roja. Julio Cesar “Rambo” de Léon, cortado por lesão, fez falta aos catrachos. Foram duas finalizações de fora da área hondurenhas que chegaram a ameaçar o gol de Claudio Bravo, mas nada que impedisse os chilenos de assumirem de vez o controle da partida pouco depois, com o primeiro gol.

    O lance foi resultado justamente da movimentação que Bielsa procurou implantar para compensar a falta de seu homem de área: Matias Fernández recebeu na meia direita e esperou pela passagem de Isla, dentro da área. O lateral da Udinese cruzou rasteiro para o meio da pequena área, onde Beausejour chegou junto com o zagueiro para desviar para a rede.

    O segundo tempo, embora tenha começado em ritmo mais morno, não foi muito diferente com relação à superioridade chilena. Gonzalo Jara entrou na vaga de Rodrigo Millar, e permitiu então que Vidal se deslocasse para o meio-campo, o que deu ainda menos chances de os comandados de Reinaldo Rueda – que, suspenso, não se sentou no banco de reservas - manterem a posse de bola.

    A primeira grande oportunidade clara chegou aos 17 minutos, em mais uma de tantas trocas de passes envolventes, que acabou com a entrada na área de Alexis Sánchez – um dos destaques do jogo – e o chute cruzado rente à trave de Noel Valladares. Apos uma bola lançada à área, aos 20, por muito pouco o zagueiro Gary Medel não marcou, obrigando o goleiro hondurenho a uma bela defesa quando a bola já quase passava da linha do gol. O segundo do Chile parecia amadurecer, mas a superioridade ampla acabou se restringindo ao campo de jogo, e não ao placar. O 1 a 0, no final, ficou até com cara de ser pouco, mas os três pontos que valeram certamente não.


    Fim do Jogo: Honduras 0 x 1 Chile

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061495/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 1:32 pm





    A grande zebra da Copa do Mundo da FIFA ficou reservada para o último jogo da primeira rodada. Atual campeã europeia e uma das grandes favoritas ao título, a Espanha foi surpreendida pela Suíça por 1 a 0, em resultado que deve virar o Grupo H de ponta-cabeça.

    Com o fim dos primeiros jogos, chilenos e suíços dividem a liderança da chave com três pontos, enquanto os espanhóis vão tentar se reerguer contra os hondurenhos, no jogo dos derrotados.

    A quarta-feira em Durban prometia ser de festa para a “Fúria”, que chegava à marca de 50 partidas em Mundiais. No entanto, a derrota acabou encerrando série invicta de 12 partidas, exatamente como no ano passado, quando o país perdeu longa invencibilidade após a derrota para os Estados Unidos na semifinal da Copa das Confederações da FIFA.

    Já a Suíça comemorou sua primeira vitória sobre a Espanha. Até então, acumulava 15 derrotas e três empates. A defesa também voltou a ser o destaque da seleção, que chegou ao seu quinto jogo seguido em Copas do Mundo sem tomar gols. Agora, são 484 minutos sem que os adversários tenham balançado a rede, a terceira maior invencibilidade até hoje.

    Em campo, a proposta das duas equipes ficou clara desde os primeiros minutos. Desfalcada de Alexander Frei, o técnico Ottmar Hitzfeld segurou ainda mais a equipe, deixando muitas Nkufo sozinho na frente. Enquanto isso, a Espanha trocava passes com facilidade na intermediária e ia aos poucos tentando furar o grande bloqueio adversário.

    Apesar do domínio, a primeira chance só veio aos 24 minutos e em uma jogada característica do Barcelona. Após cruzamento, Iniesta lançou Piqué dentro da área. Assim como contra a Inter de Milão, na semifinal da Liga dos Campeões, o zagueiro cortou o último adversário, mas chutou em cima de Benaglio.

    Sem ser ameaçada, a “Fúria” seguiu atacando e chegou inúmeras vezes com perigo, uma delas com Iniesta, após lançamento preciso de Silva. Antes do apito, a Espanha fez um último abafa e criou duas chances perigosas, a primeira novamente com Iniesta e outra com Villa, que cortou o zagueiro e tentou um toque de categoria por cima de Benaglio.

    No segundo tempo a história se repetiu, com muito mais posse de bola da Espanha. Iniesta, Xavi e Silva rondavam a área suíça e tentavam lançamentos curtos para Villa ou os meias que chegavam de trás. Mas, mesmo pressionada, a Suíça conseguiu o que até então parecia impossível.

    Em reposição de Benaglio, a bola atravessou o campo e sobrou para Derdyiok, que dividiu com Casillas na área. Na sobra, Gelson Fernandes ganhou de Piqué e só empurrou para o gol vazio.

    O gol suíço gerou certo desespero nos espanhóis, mas as chances ias se acumulando, principalmente com Iniesta pela esquerda e Silva pela direita. Aos 16, Vicente del Bosque colocou Fernando Torres e Jesús Navas para tentar mudar o ataque, mas os dois atacantes criaram pouco. O verdadeiro lance de perigo veio aos 23 minutos, com Xabi Alonso, carimbando a trave de Bengalio.

    A Suíça seguia se postando bem e por pouco não ampliou em uma linda jogada de Derdyiok. O meia invadiu a área, cortou Piqué e Puyol e deu um leve toque na bola, que, caprichosamente, bateu na trave.

    Nos últimos minutos a pressão foi de forma desorganizada, mas os sustos espanhóis se seguiam com bolas alçadas na área e alguns chutes perigosos. Com incrível determinação, a Suíça se segurou e garantiu mais um triunfo histórico para Hitzfeld.

    Fim do Jogo: Espanha 0 x 1 Suiça

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300111112/index.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 1:33 pm





    Em uma chave tão disputado, um lampejo de talento e alguma dose de sorte podem ser decisivos. Essa combinação foi vital para o Uruguai vencer os anfitriões e pular para a liderança do Grupo A da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010.

    Na partida disputada em Pretória, o time sul-americano deu um grande passo em rumo da classificação às oitavas de final com o triunfo por 3 a 0 em uma partida equilibrada, que acabou decidida por detalhes.

    Os primeiros dois gols da Celeste saíram dos pés de seu craque Diego Forlán, que cumpriu uma excelente temporada pelo Atlético de Madri, sendo campeão da UEFA Europa League, e agora aplica seu poder de decisão em favor de sua seleção nacional.

    No primeiro tempo, o craque arriscou um chute de fora da área aos 24 minutos e viu a bola desviar sutilmente no capitão sul-africano Aaron Mokoena e encobrir e encobrir o goleiro Itumeleng Khune. O segundo foi de pênalti, aos 80 minutos, depois de Luis Suárez ser derrubado dentro da área.

    O terceiro veio, já com as ações definidas, com o lateral esquerdo Álvaro Pereira, que cabeceou sozinho na pequena área, no último minuto de jogo, já nos acréscimos, completando cruzamento perfeito de Suárez.

    Para manter a escrita de que todo país-sede da Copa do Mundo da FIFA vê seu time avançar à segunda fase, a África do Sul vai ter de vencer a França na terceira rodada do grupo de todos os modos e ainda torcer por uma combinação de resultados favorável.

    A missão ficou um pouco mais complicada devido à expulsão de Khune no pênalti contra os uruguaios. Destaque na partida de abertura do Mundial em empate com o México, no Soccer City, o goleiro não vai poder participar do confronto decisivo contra os Bleus.

    Os Bafana Bafana não conseguiram repetir diante dos uruguaios o desempenho do jogo de estreia, especialmente no segundo tempo. O ritmo desta segunda partida, mais truncada e lenta, favoreceu o estilo de pegada forte de seus adversários, que contam com um posicionamento tático conservador para se resguardar na defesa e apostam na combinação de Forlán e Suárez à frente para desequilibrar.

    Foi o que aconteceu nesta quarta. Agora os uruguaios jogam por um empate na terceira rodada, contra os mexicanos, para conseguir uma vaga na fase dos mata-matas, algo que não acontece desde a Copa do Mundo da FIFA Itália 1990. De lá para cá, o país, que é bicampeão mundial, havia disputado apenas o torneio de Coreia do Sul/Japão 2002, caindo na primeira fase com dois empates e uma derrota.


    Fim do Jogo: África do Sul 0 x 3 Uruguai

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061452/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 9:40 pm





    Na estreia argentina na Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010, diante da Nigéria, ficaram faltando mais gols. O time teve momentos brilhantes, o camisa 10 Lionel Messi fez uma excelente partida e, no final das contas, a vitória por 1 a 0 valeu para o que mais importava: começar com três pontos.

    Nesta quinta-feira, diante da Coreia do Sul, não faltaram momentos brilhantes, como não faltou uma grande atuação de Messi. A diferença é que também não faltaram mais gols: o time dirigido por Diego Armando Maradona marcou 4 a 1 no Soccer City de Johanesburgo, com direito a três gols de Gonzalo Higuaín, e ficou a um passo de assegurar sua vaga nas oitavas de final do Mundial. A única coisa que continua faltando é um gol para coroar Messi – que mais uma vez teve excelente atuação.

    A Albiceleste fecha sua participação na primeira fase em Polokwane, no próximo dia 22, quando encara a Grécia. Já os sul-coreanos têm pela frente os nigerianos, no mesmo dia, em Durban.

    Trio de ferro
    Os relances de bom futebol que os argentinos mostraram na estreia diante da Nigéria apareceram com mais ênfase desde o princípio. Com Carlos Tévez se movimentando como nunca e Lionel Messi em mais um dia inspirado de arrancadas e jogadas de perigo, não demorou muito para que a Argentina tomasse controle do jogo.

    Quando a bola já não saía da intermediária defensiva sul-coreana e o domínio dos sul-americanos era absoluto, saiu o primeiro gol numa jogada que já começa a se tornar marca registrada da equipe de Diego Armando Maradona: os cruzamentos à área em bola parada. A diferença com o primeiro jogo – quando Garbiel Heinze marcou um gol assim – foi que sequer foi necessário que algum argentino se antecipasse à defesa. O centroavante Park Chu-Young, num lance de infelicidade, viu o centro de Lionel Messi desviar em sua canela e bater o goleiro Jung Sung-Ryong.

    Aos 33, outra bola aérea e mais um gol argentino: cruzamento de Maxi Rodríguez que, após o desvio de Nicolás Burdisso – que acabara de entrar em campo no lugar de Walter Samuel, lesionado -, Gonzalo Higuaín, de cabeça, marcou seu primeiro gol do Mundial.

    A Argentina jogava bem e dominava, e Messi quase marcou um daqueles seus gols aos quais a torcida do Barcelona está tão acostumada, quando, aos 44 minutos, driblou dos sul-coreanos, chegou até a entrada da área e tentou o chute colocado, por cobertura, que passou triscando a trave esquerda.

    O jogo parecia decidido. Se os argentinos fossem para o intervalo com vantagem de dois gols, e considerando a dificuldade que a Coreia do Sul vinha tendo para se aproximar da meta de Sérgio Romero, era difícil pensar numa virada. Mas, já nos acréscimos, uma jogada aparentemente fortuita acabou dando uma cara nova ao jogo. Um chutão do goleiro Jung Sung-Ryong foi desviado de cabeça. A bola sobrou fácil para o domínio de Martín Demichelis na entrada da área, mas o zagueiro argentino do Bayern de Munique vacilou, errou o domínio e deixou a bola à mercê de Lee Chung-Yong, que só teve o trabalho de tocar na saída de Romero.

    Para acabar
    Foi aquele gol que permitiu a situação um pouco mais equilibrada no início da segunda etapa. Embora os argentinos continuassem perigosos e com mais posse de bola, a Coreia do Sul passou a acreditar mais na possibilidade de buscar o empate – e , para isso, teve até algumas boas chances; a maior delas com Yeo Kim-Hun, que entrou na área pelo lado direito e bateu na rede pelo lado de fora.

    Mas a Argentina tinha Messi. E, como foi ficando cada vez mais claro, também Higuaín. Aos 31 minutos da segunda parte, Lio arrancou pela esquerda para dentro da área e bateu cruzado. O goleiro Jung Sung-Ryong fez uma boa defesa com os pés, e o próprio craque do Barça pegou o rebote. Desta vez, acertou a trave – que tratou de rebater a bola quase em cima da linha para Higuaín, sozinho.

    Para não haver dúvida de que a missão estava liquidada, Messi ainda começou mais uma jogada linda que terminou em mais um gol de Higuaín: o Pulga enganou todos os marcadores ao acertar um passe maravilhoso da meia-lua para o lado esquerdo da área, onde Sergio “Kun” Agüero foi esperto e rapidamente levantou a bola, de primeira, para a cabeçada de Higuaín na pequena área. Tinha virado goleada. A Argentina mais uma vez mostrou suas armas. E desta vez com um placar que esteve de acordo com elas.

    Fim do Jogo: Argentina 4 x 1 Coréia do Sul

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061458/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Qui Jun 17, 2010 2:05 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 9:40 pm



    Já não se pode mais entrar nas partidas da seleção grega pela Copa do Mundo da FIFA esperando um recorde negativo histórico. Em seu quinto jogo pelo maior torneio do planeta, depois de 404 minutos em vão, após ter sofrido 14 gols, enfim a Grécia balançou a rede.

    E, quando o fez, o time do alemão Otto Rehhagel tratou de se acostumar com a ideia. Após sair atrás no placar graças a uma cobrança de falta de Kalu Uche – que na verdade pretendia um cruzamento -, a Grécia marcou seu primeiro gol em Copas do Mundo com Dimitrios Salpingidis ainda no primeiro tempo e, numa partida que acabou sendo repleta de emoção, venceu a Nigéria por 2 a 1 no estádio Free State de Mangaung/Bloemfontein, com gol de Vasileios Torosidis.

    O resultado, além de histórico para os campeões da UEFA Euro 2004, mantém vivas suas esperanças de se classificar para as oitavas de final no Grupo da África do Sul 2010. A Grécia chega agora aos mesmos três pontos da Coreia do Sul, enquanto a Argentina tem seis e a Nigéria segue sem pontuar. Os quatro chegam à rodada decisiva, dia 22 de junho, com chances de classificação. Os gregos terão pela frente a Argentina em Polokwane, enquanto a Nigéria pega os sul-coreanos em Durban.

    Melhor com o tempo
    O desempenho discreto de nigerianos e gregos na primeira rodada foi reeditado no início da partida: muitos passes errados, pouca criação e a impressão de que se estaria diante de mais uma partida truncada.

    Até que um lance aparentemente inofensivo acabou sendo o primeiro de uma série de eventos que transformou a primeira parte em 45 minutos movimentados. Aos 16 minutos, uma falta na intermediária do ataque nigeriano, pelo lado esquerdo. Kalu Uche levantou a bola na área com a intenção de encontrar a cabeça de algum de seus companheiros, mas sua cobrança acabou cruzando toda a área, enganando o goleiro Alexandros Tzorvas e se transformando no primeiro gol de falta – ainda que acidental – da África do Sul 2010.

    O próximo lance capital, que transformaria de vez a história do jogo, veio aos 33 minutos: numa disputa perto da lateral com Vasileios Torosidis, o nigeriano Sani Kaita perdeu a cabeça e tentou agredir o adversário. O cartão vermelho direto deixou os gregos com um jogador a mais, e isso, somado à necessidade da vitória, levou a equipe à frente.

    Otto Rehhagel tirou um de seus zagueiros, Sokratis Papastathopoulos, e em seu lugar colocou Georgios Samaras. O que se viu foi algo que parecia impensável com base na falta de força ofensiva que se viu da Grécia na derrota para a Coreia do Sul: um autêntica pressão. Depois de duas boas chances, finalmente chegou o momento que o público vinha esperando há tempo até demais. Não só tempo demais por causa dos 16 anos desde que o país disputou seu primeiro Mundial, mas principalmente os 404 minutos de bola em jogo que foram precisos para que a seleção helênica enfim balançasse a rede uma vez em Copas do Mundo da FIFA: Konstantinos Katsouranis recebeu dentro da área, de costas para o gol, e fez bem o papel de pivô para que Dimitrios Salpingidis acertasse uma paulada, que desviou em Torosidis e enfim tirou o zero histórico do placar grego.

    Virou jogão
    Diante de um empate que não servia de muita coisa para qualquer dos dois lados, o segundo tempo começou com esforços intercalado de nigerianos e gregos em busca do gol da vitória. Por causa da superioridade numérica, a Grécia mantinha controle da posse de bola, enquanto aos africanos restava a chance para o contra-ataque.

    O lance que ilustra perfeitamente esse cenário veio aos 14 minutos: o zagueiro Joseph Yobo cortou mal um cruzamento e cabeceou a bola nos pés de Georgios Karagounis. Sozinho na frente da pequena área, o veterano meia grego bateu forte, mas o goleiro Victor Enyeama fez uma grande defesa à queima-roupa. A bola, então, sobrou justa para um contra-ataque avassalador das “Superáguias”: Chinedu Ogbuke Obasi recebeu pela direita e deixou Yakubu Ayegbeni livre na cara do gol. O toque no canto foi parado por uma defesaça de Tzorvas. O rebote ficou novamente para Obasi, que, sozinho, na corrida, tocou para fora.

    Tudo caminhava para que o goleiro Enyeama se consagrasse com mais uma atuação como a da estreia diante da Argentina. O camisa 1 fez uma defesa impressionante em cabeçada de Samaras aos 23 minutos – e que seria apenas a primeira de uma série. Mas o futebol é ingrato com quem veste a camisa um: momentos depois, foi protagonista de outra forma no lance que decidiria a partida. Aos 26 minutos, um chute rasteiro, fraco e no meio do gol de Alexandros Tziolis tinha tudo para merecer uma defesa tranquila, mas Enyeama errou o tempo e soltou a bola nos pés de Torosidis, que decretou a virada dos gregos.

    Aquele jogo morno do início, incrivelmente, se transformou numa partidaça. Os gregos tiveram mais duas grandes chances com Karagounis, enquanto os africanos chegaram perto em boa jogada individual de Yakubu. Mas o placar permaneceu nos 2 a 1 para os gregos. Algo que, para quem tinha passado tanto tempo apenas assistindo aos adversários marcarem, ficou mais do que de bom tamanho.


    Fim do Jogo: Grécia 2 x 1 Nigéria

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061457/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Qui Jun 17, 2010 2:23 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qua Jun 16, 2010 9:40 pm





    Contra uma França irreconhecível e com um enorme apoio das arquibancadas no Estádio Peter Mokaba, o México quebrou um tabu histórico e derrotou os campeões mundiais de 1998 pela primeira vez na história. Na fria noite em Polokwane, a equipe marcou 2 a 0, com gols de Javier Hernández e Cuauhtémoc Blanco, e deu um grande passo para se garantir nas oitavas de final da Copa do Mundo da FIFA.

    Até hoje, os mexicanos sustentavam uma série de cinco derrotas e apenas um empate contra os rivais. Com o triunfo, passaram a somar quatro pontos e se igualaram na liderança do Grupo A com o Uruguai, que havia batido a África do Sul por 3 a 0.

    Mais do que perder a invencibilidade contra o México, a França viu sua situação ficar muito dura na chave. Os atuais vice-campeões do Mundo precisam agora derrotar os anfitriões por boa margem de gols na última rodada e ainda torcer para que México e Uruguai não empatem. Caso a partida entre os dois líderes termine sem vencedor, os dois avançarão às oitavas.

    Apoiado por uma barulhenta e numerosa torcida, que iniciou a festa já na entrada do estádio, o México dominou os primeiros minutos de jogo. Rafa Márquez e Torrado garantiam tranquilidade no meio-de-campo e ganhavam grande parte dos duelos contra Diaby e Toulalan.

    Desta forma, as chances foram se acumulando. Logo aos três minutos, veio o primeiro recado. Após boa escapada, Franco tocou para Giovani dos Santos, que, impedido, carimbou a trave. Em seguida, foi a vez de Rafa Márquez fazer grande lançamento para Vela. O atacante do Arsenal entrou sozinho e emendou de primeira, por sobre o gol de Lloris.

    Até os 27, três outros chutes de longa distância assustaram o goleiro do Lyon. Numa delas, Franco aproveitou o buraco deixado por Abidal e Gallas, driblou o defensor do Barcelona, mas errou na pontaria. Já Salcido aproveitou dois vacilos pela direita da defesa e quase marcou em ambas ocasiões.

    Mesmo com um meio-de-campo formado por jogadores rápidos como Ribéry, Malouda e Govou, a França avançava com lentidão e não parecia ter armas para incomodar a defesa rival. Evra, pela esquerda, não aparecia na frente, enquanto Anelka tinha mais presença longe da área do que em sua real função.

    Já os mexicanos seguiram com mais intensidade, mesmo após a lesão de Vela aos 31 minutos. Barrera, que substituiu o atacante, teve uma oportunidade de cara, quase ganhando dividida com Lloris e marcando na rebatida em um dos últimos lances de perigo da primeira etapa.

    Na volta do intervalo a França voltou sem Anelka e com Gignac, o que melhorou a movimentação ofensiva. Com um jogador mais presente na área, Malouda e Ribéry tiveram mais espaço e chegaram com perigo em dois chutes consecutivos, obrigando Perez a boas defesas.

    No entanto, o esboço de pressão se encerrou logo. Com as entradas de Blanco e Hernandez o México reconquistou o domínio e foi recompensado com um gol aos 19 minutos. Grande nome do meio-de-campo, Márquez encontrou Hernandez sozinho no meio da zaga, que parou pedindo impedimento. Com todo o tempo do mundo, o futuro atacante do Manchester United disparou, driblou Lloris e tocou para o gol vazio.

    A vantagem incendiou ainda mais a torcida. Os jogadores responderam com ainda mais garra contra um adversário sem reações. Diante de tanta facilidade, o segundo gol não demorou para sair. Em boa jogada pela direita, Barrera passou como quis por Evra e foi derrubado por Abidal. Pênalti que Blanco não desperdiçou.

    A França não teve energia para reagir na sequência e agora se vê contra a parede, dependendo de uma combinação de resultados para voltar aos mata-matas da Copa do Mundo da FIFA.

    Fim do Jogo: França 0 x 2 México

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061451/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qui Jun 17, 2010 5:38 pm





    Dois minutos foram suficientes para que o sonho da Alemanha de praticamente garantir vaga antecipada nas oitavas de final da Copa do Mundo da FIFA caísse por terra. Em partida que teve os tricampeões mundiais mais uma vez dominantes, a reviravolta aconteceu aos 36 e 37 minutos do primeiro tempo, quando Klose foi expulso e a Sérvia marcou o único gol.

    Mesmo tendo pressionado e desperdiçados incríveis chances – inclusive um pênalti com Podolski –, os alemães caíram diante dos sérvios por 1 a 0, placar que embolou de vez o Grupo D. Quem agradece é Gana, que enfrenta neste sábado a Austrália podendo chegar aos seis pontos e à liderança isolada. Por outro lado, se os australianos se reerguerem após a goleada da estreia, todas as seleções ficarão empatadas.

    Além de complicar a situação na chave, a derrota quebrou uma longa invencibilidade da Alemanha em primeiras fases de Copa do Mundo da FIFA. A equipe não perdia há 16 partidas, desde os 2 a 0 para a Dinamarca em 1986. Para a Sérvia, o triunfo veio como um alívio, principalmente após a decepcionante estreia contra Gana.

    Embalada pela goleada na estreia, a Alemanha começou em cima, com Özil e Schweinsteiger dominando o meio-de-campo. Desta forma, as duas primeiras chances não demoraram para sair. Na primeira delas, o meia do Werder Bremen lançou Khedira, que arriscou bom chute. Pouco depois foi a vez de Podolski assustar a meta de Stojkovic, pegando uma sobra e emendando de primeira.

    A Sérvia tinha dificuldade para sair, mas ao menos a postura defensiva dava resultado. Sem encontrar espaços, os alemães trocavam passes na intermediária e não demoravam para chegar na área rival.

    O jogo seguiu bastante equilibrado e com algumas entradas mais dura, que resultaram em cinco cartões amarelos antes dos 30 minutos. O sexto acabou mudando a história do jogo. Após impedir a arrancada de Stankovic ainda no meio-de-campo, Klose foi advertido pela segunda vez e deixou sua equipe com dez em campo.

    Sem perder tempo, a Sérvia aproveitou a vantagem e abriu o placar um minuto mais tarde. Em grande jogada pela direta, Krasic cruzou na cabeça do grandalhão Zigic, de 2,02 metros, que ajeitou para Jovanovic marcar dentro da pequena área.

    A Alemanha sentiu o duplo baque, mas ainda criou ótima chance antes do fim primeiro tempo. Após cruzamento e confusão na área, Khedira pegou a sobra a carimbou o travessão de Stojkovic, perdendo grande chance de empatar.

    Na volta do intervalo, os alemães partiram com tudo ao ataque e nem pareciam ter um jogador a menos. Entre os 12 e os 15 minutos, a equipe criou – e perdeu – três oportunidades claras, duas delas em passes milimétricos de Özil para Podolski. A terceira foi ainda mais decepcionante para a torcida: após cruzamento da esquerda, o zagueiro Vidic tentou afastar com a mão – exatamente como Kuzmanovic no jogo contra Gana – e cometeu o pênalti. Na cobrança, porém, Podolski bateu fraco, e Stojkovic defendeu.

    Aliviada, a Sérvia deu o troco e por pouco não aumentou aos acertar duas bolas na trave, a primeira com Jovanovic e a segunda com Zigic, de cabeça. Com as substituições de Özil e Muller por Cacau e Marin, a Alemanha perdeu intensidade e passou a abusar dos cruzamentos ora para Mario Gomez, ora para o zagueirão Mertesacker, em tática que acabou não funcionando.


    Fim do Jogo: Alemanha 0 x 1 Sérvia

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061470/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sex Jun 18, 2010 2:00 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qui Jun 17, 2010 5:39 pm





    O estádio Ellis Park, de Johanesburgo, não recebeu uma partida de futebol nesta sexta-feira. Recebeu duas.

    Os Estados Unidos saíram atrás da Eslovênia logo no início, pressionaram ao longo de todo o primeiro tempo e, num contra-ataque, levaram o segundo gol pouco antes do intervalo. Essa foi a primeira partida, a que parecia ter classificado os eslovenos para as oitavas de final com vantagem de 2 a 0.

    Na segunda parte, porém, o técnico Bob Bradley não teve medo de arriscar para transformar o jogo completamente. Com três atacantes, a confiança elevada e um Landon Donovan inspirado, os norte-americanos foram buscar o empate em 2 a 2 no segundo tempo e embolaram de vez a disputa do Grupo C.

    A equipe europeia saiu na frente aos 13 minutos, num chute de fora da área de Valter Birsa, que desviou no zagueiro norte-americano Oguchi Onyewu. Os Estados Unidos, então, trataram de reagir: dominaram todo o restante do primeiro tempo e criaram chances. Mas, aos 42, a tal efetividade eslovena entrou em cena. Num contra-ataque veloz, Zlatan Ljubijankic recebeu passe de Milivoje Novakovic e, sozinho, tocou na saída de Tim Howard. No segundo tempo, os EUA também marcaram uma vez no início – num golaço de Donovan – e outra já aos 37, quando Michael Bradley igualou o marcador.

    Com o resultado, a Eslovênia soma quatro pontos, enquanto os Estados Unidos têm dois. Os eslovenos fecham sua participação na primeira fase no dia 23 de junho, em Nelson Mandela Bay/Port Elizabeth. No mesmo dia, os EUA encaram a Argélia.

    Livre para chutar
    A confiança adquirida com a vitoria sobre a Argélia na estreia se mostrou presente para os eslovenos logo no princípio. Quando as equipes ainda se estudavam, uma desatenção na marcação dos americanos deixou Valter Birsa sozinho na intermediária, a dois passos da meia lua. O meia do Auxerre bateu de perna esquerda, a bola resvalou na cabeça de Oguchi Onyewu e acabou com as chances de Tim Howard.

    As tentativas americanas de reagir vinham sobretudo com Landon Donovan, de longe o melhor da equipe no Ellis Park. A armadilha foi que, com o espaço que abriu, o time de Bob Bradley permitiu que os europeus fizessem um jogo que gostam – de contra-ataques, explorando a velocidade.

    Aos poucos os Estados Unidos foram tomando contado jogo e criando chances para empatar. Aos 36 minutos, Francisco Torres obrigou o goleiro Samir Handanovic a uma grande defesa em cobrança de falta. Em seguida, as triangulações de Donovan, Jozy Altidore e Clint Dempsey infernizaram a defesa eslovena em três oportunidades claras, todas evitadas nos últimos metros pela zaga dos europeus. A partir dos 35 minutos, o que se viu foi uma pressão objetiva e constante dos americanos.

    Mas o futebol pode ser cruel. Os minutos finais, que poderiam ter sido os que mudariam completamente o cenário para o segundo tempo, com um empate, acabaram determinando a vantagem eslovena. Com 42 minutos, Milivoje Novakovic lançou Zlatan Ljubijankic num contra-ataque veloz. O atacante do Gent teve calma para tocar na saída de Howard e levar os eslovenos para o intervalo com a vantagem.

    Tudo pode mudar?
    Estava claro que, por mais que não houvesse disputado um mau primeiro tempo, os Estados Unidos precisavam de mudanças. O técnico Bob Bradley não perdeu tempo e, no intervalo, já veio logo com duas: Maurice Edu na vaga de Francisco Torres e Benny Feilhaber na vaga do atacante Robbie Findley. Com isso, Donovan e Dempsey se transformaram em atacantes de fato, ocupando cada um uma ponta, com Altidore como centroavante.

    A alteração não demorou nada para dar frutos. Logo aos três minutos, Steve Cherundolo lançou Donovan em velocidade pela direita. O camisa 10 se aproveitou da falha de Bostjan Cesar e invadiu a área. Invadiu, invadiu e, mesmo sem ângulo, decidiu que estava tão próximo do gol que valia a pena encher o pé. O goleiro Handanovic permaneceu parado em cima da linha, e a bomba do americano entrou alta, sobre sua cabeça.

    A cara da partida estava determinada. Os Estados Unidos seguiram executando o plano para o segundo tempo à risca: controle de posse de bola, chegada rápida de seus três meio campistas até o trio de atacantes e um punhado de chances criadas. Após duas oportunidades claras, de Jozy Altidore e Clint Dempsey, a Eslovênia decidiu oficialmente se fechar na defesa e esperar para aguentar a pressão. Mas não aguentou.

    Aos 37 minutos, enfim o merecido empate chegou. E foi justamente numa aproximação do meio-campo com o ataque: Michael Bradley recebeu de Altidore e marcou o gol que fez justiça àquilo que foi o jogo e colocou fogo no Grupo C.


    Fim do Jogo: Eslovênia 2 x 2 Estados Unidos

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061463/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sex Jun 18, 2010 1:59 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Qui Jun 17, 2010 5:39 pm





    A segunda rodada da primeira fase da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 não vem sendo muito generosa para as potências europeias. Nesta sexta-feira, depois de França e Alemanha se complicarem em suas chaves, foi a vez de a Inglaterra entrar em uma situação de risco, com a vaga para as oitavas de final ameaçada.

    O English Team não saiu de um 0 a 0 com a Argélia no Green Point Stadium, na Cidade do Cabo, e agora ocupa apenas a terceira colocação do Grupo C, com dois pontos somados, atrás da Eslovênia, que tem quatro, e dos Estados Unidos, que os superam no número de gols marcados.

    A seleção chegou ao sul do continente africano cheia de confiança por uma bela campanha nas eliminatórias com uma geração prolífica de talentos sob o comando de um técnico vencedor como o italiano Fabio Capello. Mas, em dois jogos, esses fatores ainda não se impuseram em campo.

    Contra os argelinos, que possuem um time muito forte fisicamente, foram poucos os lances em que o futebol dinâmico de Frank Lampard ou Steven Gerrard conseguiu um bom acerto. Por boa parte do jogo, o time africano teve mais posse de bola do que o oponente, em um confronto equilibrado.

    A Inglaterra teve, desta forma, poucas tabelas ou triangulações velozes tramadas por seus melhores jogadores, criando poucas chances claras de gol no tipo de lance que vem predominando na Premier League nos últimos anos e que acabou traduzido para sua seleção nacional.

    No segundo tempo, Gerrard e Lampard chegaram a esboçar essas jogadas frontais rumo à área, mas acabaram pecando na hora de efetuar o último passe para os arremates de Wayne Rooney, Jermaine Defoe e, nos últimos dez minutos, do grandalhão Peter Crouch.

    Além disso, do seu lado, o atacante Wayne Rooney esteve abaixo das atuações que viveu pelo Manchester United no decorrer de uma temporada na qual ele claramente levou seu jogo a um outro patamar, ao ponto de poder decidir partidas por sua conta. Mas ele chegou ao seu sétimo compromisso com a seleção sem marcar, a maior sequência de sua carreira.

    Nem mesmo a velha arma do país, o jogo aéreo, teve sucesso, com dez escanteios a seu favor, e a Inglaterra conheceu seu décimo empate sem gols na história da Copa do Mundo da FIFA (sendo o primeiro, a título de curiosidade um 0 a 0 com o Brasil na Suécia 1958).

    Ao menos o setor defensivo inglês, avariado pelos desfalques de Rio Ferdinand e Ledley King, e o goleiro David James, que entro no lugar de seu xará David Green, não foram tão exigidos. Embora os argelinos tenham realizado 11 finalizações, apenas uma foi ao gol.

    Agora a equipe de Capello joga para matar ou morrer na terceira rodada do grupo, contra os eslovenos, no dia 23, em Nelson Mandela Bay/Port Elizabeth. Uma vitória dá a vaga nas oitavas, independentemente do resultado de Estados Unidos x Argélia. Caso o time empate, porém, terá de torcer por um empate no outro duelo e, ainda assim, lutaria pela vaga apenas no total de gols marcados.

    Fim do Jogo: Inglaterra 0 x 0 Argélia

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061464/summary.html
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sex Jun 18, 2010 7:03 pm





    Mais uma vez sem jogar um futebol vistoso, a Holanda contou com uma falha do adversário para conseguir sua segunda vitória na Copa do Mundo da FIFA. Exatamente como na estreia, quando viu a zaga dinamarquesa marcar contra o próprio gol, neste sábado a equipe conseguiu um magro 1 a 0 após erro do goleiro Kawashima, que não conseguiu espalmar o forte chute de Sneijder no segundo tempo.

    O resultado praticamente colocou a equipe de Bert Van Marwijk nas oitavas de final. Agora, espera o segundo duelo do dia pelo Grupo E para conhecer seu futuro. Caso a Dinamarca vença Camarões ou o empate prevaleça, a Holanda se classifica. Em caso de triunfo dos africanos, a definição acontecerá apenas na última rodada.

    De qualquer forma, o país vai mostrando na África do Sul uma característica diferente dos últimos anos: ao invés do futebol bonito, tem priorizado os resultados, algo que, por enquanto, vem dando certo. Além de praticamente avançar, a Holanda aumentou a invencibilidade para 21 jogos, a maior entre todas as seleções classificadas para a Copa do Mundo da FIFA. Ela não conhece uma derrota desde setembro de 2008, quando parou na Austrália em amistoso.

    Para o Japão, a derrota não chegou a comprometer as esperanças de avançar à segunda fase. A equipe mais uma vez mostrou um futebol equilibrado, incomodou o grande favorito do grupo e agora vai para o tudo ou nada contra a Dinamarca, na última rodada.

    Apesar da expectativa de grandes jogadas no confronto dos líderes do Grupo E, o primeiro tempo não foi dos mais emocionantes, com pouquíssimas jogadas de brilho e apenas alguns chutes de cada lado, sem grande perigo. A Holanda chegou a ter 73% da posse de bola, mas, com lentidão, não incomodava a bem postada zaga rival.

    Depois de uma etapa inicial morna, a segunda começou com mais velocidade e reservou os principais momentos de perigo da partida. Ainda melhor em campo, a Holanda foi para cima e chegou ao gol aos oito minutos, em jogada característica de Sneijder. O camisa 10 recebeu de Van Persie no bico da área e soltou a bomba, contando ainda com ajuda de Kawashima, que voou mal para a bola.

    O gol pareceu acordar o Japão, que por cerca de 15 minutos passou a ter mais posse de bola. Neste período, Okubo chamou a responsabilidade no ataque, arriscando três chutes seguidos com perigo para Stekelenburg.

    Tentando recuperar o domínio do jogo, Bert Van Marwijk colocou Elia no lugar de Van der Vaart, enquanto Tamada e Okazaki entraram no lado japonês. As substituições não chegaram a mudar a característica do jogo, que seguiu truncado e com os orientais buscando o empate sem muito ímpeto.

    No final, com o time postado na defesa, a Holanda criou duas incríveis oportunidades em contra-ataques rápidos com Afelaay pela esquerda. Em ambas ocasiões, o camisa 20 entrou sem marcação na área, chutando rasteiro para duas grandes defesas de Kawashima.

    Antes do apito final, o Japão criou sua melhor jogada na partida, quase empatando com Okazaki. O atacante recebeu na área após bom toque de cabeça de Tanaka e chutou por cima, chegando a balançar a rede de Stekelenburg. Com pouco tempo pela frente, os japoneses ainda tentaram alguns cruzamentos, mas foram facilmente dominados pelos fortes zagueiros europeus.

    Fim do Jogo: Holanda 1 x 0 Japão

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300111117/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 19, 2010 10:44 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    FreeAnGeL
    Moderadores
    Moderadores

    Mensagens : 74
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 07/06/2010
    Idade : 21
    Localização : Santos - São Paulo

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por FreeAnGeL em Sex Jun 18, 2010 7:03 pm




    A Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 tem sua primeira seleção africana como líder de grupo. Pela chave E, Gana pulou à frente de uma forte concorrência ao empatar com a Austrália, neste sábado, em Rustemburgo, por 1 a 1.

    Apesar da boa posição, o jogo poderia ter resultado em um saldo ainda mais positivo para os ganeses, que, com um homem a mais, pressionaram os australianos durante todo o segundo tempo, exibindo um futebol ofensivo, mas acabaram esbarrando na aguerrida defesa rival e no experiente e consistente goleiro Mark Schwarzer.

    Rumo à última rodada, no dia 23 de junho, Gana vai decidir sua sorte contra a Alemanha, enquanto a Austrália pega a Sérvia. Gana tem quatro pontos e ocupa a primeira colocação do Grupo D. A Alemanha e a Sérvia estão com três pontos, em segundo. Todos os quatro países ainda têm chance de classificação aos mata-matas – mesmo a Austrália, com um só ponto.

    Ritmo acelerado
    Os aussies abriram o placar 11 minutos, com Brett Holman aproveitando falha do goleiro Richard Kingson, que bateu roupa em uma cobrança de falta e viu o atacante concluir com oportunismo no rebote.

    O plano de jogo da seleção, porém, foi avariado no lance que resultou no empate ganês. Não só pelo gol, mas pela expulsão do atacante Harry Kewell, que interceptou um chute de John Mensah, em cima da linha, com o braço direito. O atacante Asamoah Gyan bateu e marcou seu segundo gol no torneio, o segundo de pênalti.

    A partir desse lance, a segunda expulsão de um australiano na competição, com superioridade numérica em campo, Gana foi para cima, num dos desempenhos mais ofensivos apresentados até aqui em território sul-africano. Com meias e atacantes muito velozes, o time acelerou o jogo e buscou a virada de todas as maneiras.

    Foram tabelas, jogadas pela linha de fundo e, especialmente, em finalizações de fora da área. Foram muitos chutes de longa distância – 22 no total, contra sete dos australianos – para testar o sóbrio Schwarzer, que cumpriu seu papel. A sensação que passou, no fim, é que um pouco mais de capricho na assistência ou sorte nos arremates poderia ter resultado em mais três pontos para os Estrelas Negras.

    A Austrália se segurou diante desse sufoco e ainda, bravamente, teve suas oportunidades para vencer a primeira na Copa, depois da derrota enfática por 4 a 0 para a Alemanha na rodada inicial. Especialmente aos 72 minutos, quando, no contra-ataque, Luke Wilksire ficou cara a cara com o gol, mas Kingson fez uma grande defesa, se redimindo na partida.

    Esse foi o primeiro empate para Gana na história da Copa do Mundo da FIFA. Os aussies, por outro lado, agora somam cinco jogos seguidos sem vitória na competição, a terceira maior do torneio, atrás apenas dos seis dos Estados Unidos e sete da Nigéria.

    Fim do Jogo: Gana 1 x 1 Austrália

    Fonte: http://pt.fifa.com/worldcup/matches/round=249722/match=300061469/summary.html


    Última edição por FreeAnGeL em Sab Jun 19, 2010 1:06 pm, editado 1 vez(es)

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Copa do Mundo] Jogos Realizados

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Jan 18, 2019 2:42 am